Arquivo da categoria: Artigos

Etiqueta – 礼法 (ReiHo)

Mahomed Chales, Instrutor Chefe da Senbukai do Brasil

O Dojô é um lugar extremo respeito onde nos aprimoramos física e mentalmente.  Portanto, todos os alunos devem observar as seguintes etiquetas:

Os alunos devem observar o cronograma das aulas, respeitando os horários de início e término dos treinos e nunca chegar atrasado. Em caso de atraso ou ausência, deverá informar antecipadamente o Sensei.

Os alunos devem estar vestidos adequadamente para entrar no Dojô (Karate-Gi ou agasalho adequado para aula caso ainda não possua o Karate-Gi).  Jamais pisar no tatami com sapatos e após retirá-lo, colocá-lo ordenadamente na entrada do tatami.

Manter o Karate-Gi sempre limpo e arrumado. Não utilizar anéis, brincos ou jóias que possam feri-lo ou causar ferimento a outros durante o treino.

Cabelos longos devem estar sempre presos e as unhas devidamente aparadas.

Ao entrar no tatami, deve reverenciar o “Shomen” parte frontal do Dojô e então cumprimentar o Sensei e os alunos veteranos e dizer-lhes “Onegai shimasu” (que significa “Por favor, oriente-me em meu treinamento”), de forma clara e vibrante.

Se um aluno sênior (senpai) está de pé atrás de você na entrada, permita que ele / ela entre antes de você.

Quando um Sensei (ou Senpai) disser de “Shugo” significa que o treinamento irá começar. Formem em linha por ordem de faixas, os alunos mais veteranos devem sempre ficar a direita, voltado de frente para o “Shomen” parte da frente do Dojô e sente-se na posição “SEIZA”.  Quando o Sensei ou o Senpai disser “MOKUSO!” (Que significa “meditação”), feche os olhos, respire profundamente a partir do diafragma, concentrando-se no abdômen, TAN DEN (丹田), buscando a máxima concentração.  Quando o Sensei disser “MOKUSO-YAME” significa o fim da meditação. Abra os olhos e siga o comando do Sensei para os cumprimentos (Rei)  a seguir:

  • Shomen ni Rei (reverência para a parte frontal do Dojô em silêncio)
  • Sensei ni Rei (reverência ao Sensei – Dizer: OSS)
  • Otagai ni Rei (reverência dos alunos entre si – Dizer: OSS)

Nunca interrompa uma aula desnecessariamente. Caso precise sair durante uma aula por qualquer motivo, primeiro peça permissão ao Sensei.

No Dojô tenha sempre bons modos e educação. Ao levantar-se, faça-o sempre a postura ereta. Ao sentar-se, mantenha sempre o alinhamento com os demais alunos tanto na posição “Seiza”de joelho,  como em “Agura” pernas cruzadas. Nunca sentar-se com os pés apontando para a frente.

Não fazer comentários ou corrigir as técnicas dos demais alunos, a menos que você seja o Sensei ou esteja autorizado a corrigi-los.

Mantenha sempre uma postura séria e alerta, ouvindo atenta e cuidadosamente todas as instruções.

Ao utilizar os equipamentos de treinamento, manuseie com respeito e utilize-os de forma adequada. Certifique-se de colocá-los de volta no lugar correto após o uso.

Não consumir qualquer alimento ou líquidos sobre o tatami.

Não entrar alcoolizado no Dojô.

Ao término do treino, fazer a formação por ordem de faixa em “Seiza”, aguardando os comandos do Sensei.

Quando o Sensei ou o Senpai disser “MOKUSO!” (Que significa “meditação”), feche os olhos, respire profundamente a partir do diafragma, concentrando-se no abdômen, TAN DEN (丹田), buscando a máxima concentração.  Quando o Sensei disser “MOKUSO-YAME” significa o fim da meditação. Abra os olhos e siga o comando do Sensei para os cumprimentos (Rei) a seguir:

  • Shomen ni Rei (reverência para a parte frontal do Dojô em silêncio)
  • Sensei ni Rei (reverência ao Sensei – Dizer: OSS)
  • Otagai ni Rei (reverência dos alunos entre si – Dizer: OSS)
  • Agradecer ao Sensei pela aula: Arigatou Gozaimashita! (que significa: Muito Obrigado)

Ao deixar o Dojô deve-se reverenciar ao “Shomen” e dizer: “SHITSUREI SHIMASU” (que significa: Desculpe-me, estou de saída).

“O Karate começa e termina com a saudação!”

5 RAZÕES PARA AS CRIANÇAS TREINAREM UMA ARTE MARCIAL

Mahomed Chales, Instrutor Chefe da Senbukai do Brasil

“Em última análise, artes marciais são autoconhecimento, não se trata de chutar ou socar o oponente que está em sua frente, mas sim combater seu ego, seus medos e suas preocupações!” (Bruce Lee)

  1. Defesa pessoal:

A razão número um pela procura das artes marciais é a defesa pessoal. Além do ensinamento técnico, proporcionam o aprimoramento dos sentidos, da condição física, reflexos e autoconfiança para reagir em caso de perigo.

2.   Autoconfiança:

A autoconfiança aumenta na mesma medida em que a criança aprimora suas habilidades nas artes marciais.  Os incentivos dados pelo Sensei (mestre) vão impulsioná-los ao desenvolvimento, tornando-os mais convictos, conquistando a autoconfiança que os acompanhará muito além dos limites do Dôjo (escola de artes marciais).

3.  Disciplina:

Uma das máximas das artes marciais é “a prática leva à perfeição”, nos treinos há repetições constantes das técnicas e exercícios com ênfase nos detalhes e no ritmo. Socos e chutes são praticados infinitas vezes, individualmente ou contra um oponente, há ainda etiquetas e regras que devem ser seguidas. Tudo isso ensina as crianças a respeitarem uns aos outros, seus adversários e colegas, a competirem de forma justa e correta. Essas lições são levadas para o também para os seu dia-a-dia.

4.  Condicionamento Físico:

As aulas de artes marciais geralmente são compostas de 3 momentos que são, o aquecimento, com exercícios de força e alongamentos, a treinamento das técnicas, realizadas com várias repetições e os exercícios em dupla, onde a técnica é colocada em prática. Tudo faz com que se adquira em poucos meses um excelente condicionamento físico.

5.  Exercícios mentais:

O karatê ensina muito mais do que estratégias de luta. Através das técnicas aprende-se a conhecer melhor o corpo, a biomecânica aplicada, além disso, pode-se ainda aprender várias palavras em japonês, uma vez que o nome das técnicas e a contagem e comandos são todos em japonês.

Se você não acredita muito no que a arte marcial pode proporcionar de bom para seu filho, vá e converse com o Sensei da escola que você conhece e tire as suas dúvidas!

Em conclusão, a arte marcial é uma alternativa maravilhosa não apenas para o condicionamento físico do seu filho, mas também contribui para o seu amadurecimento mental e emocional.